Sobre o Opus Dei

Para que existe o Opus Dei?

A missão do Opus Dei é transmitir a mensagem de que se fazemos tudo por Amor as coisas adquirem um valor grande e nos aproximam de Deus. O Opus Dei nos ajuda a descobrir a vontade de Deus na realização das atividades do dia a dia e a refletir sobre nossas ações para buscar uma melhoria contínua. O eixo da espiritualidade do Opus Dei é a santificação do trabalho cotidiano, e desse modo contribui com o aperfeiçoamento de cada pessoa e o desenvolvimento da sociedade.

opus-dei-papa
Encontro do Prelado do Opus Dei - Monsenhor Fernando Ocáriz - com o Papa Francisco em março de 2017

O Opus Dei e a Igreja Católica

O Opus Dei é uma pequena parte da Igreja. A maioria de seus membros são leigos: boa parte casados, alguns solteiros e uma pequena porcentagem sacerdotes. O Opus Dei foi feito para as pessoas que estão por aí no meio do mundo, e acaba chegando às pessoas especialmente através da amizade! Colegas de trabalho, vizinhos, parentes… Pessoas que comunicam com o seu exemplo e seu trabalho que é possível se realizar (traduzindo para a linguagem cristã: ser santo) fazendo bem as coisas mais simples.

Onde e como começou o Opus Dei?

Em outubro de 1928, São Josemaria Escrivá estava fazendo um retiro espiritual em Madrid e, em um momento de oração, “viu” o Opus Dei. Ele mesmo nos contou muitas vezes que não tinha o desejo de fundar nada, mas que Deus lhe mostrou uma missão tão clara que se lançou a empreender este trabalho.

Em um primeiro momento, o fundador da Obra achou que ela deveria ser apenas para homens. Mas no dia 14 de fevereiro de 1930, Deus deixou muito claro para ele que o Opus Dei também seria para as mulheres. 

Desde então, Josemaria Escrivá começou a explicar aos jovens o que o Senhor lhe pediu. Pouco a pouco, muitos foram entendendo esta mensagem e passaram também a comunicá-la e vivê-la.

opus-dei
Viagem de Monsenhor Fernando Ocáriz para o Brasil em Janeiro de 2018